GWS Nova Logomarca PM Indiavai MT 2021 2024

DECRETO MUNICIPAL Nº 019/2021

Por 0 Downloads

 

DECRETO MUNICIPAL Nº 019/2021.

“DISPÕE SOBRE O RETORNO HÍBRIDO E ESCALONADO DAS AULAS PRESENCIAIS DAS UNIDADES MUNICIPAIS DE ENSINO DO MUNICÍPIO DE INDIAVAÍ-MT, E DA OUTRAS PROVIDÊNCIAS.”

O Sr. Sidnei Marques Lopes , Prefeito Municipal de Indiavaí, Estado de Mato Grosso, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela a Lei Orgânica Municipal, 

CONSIDERANDO, a Constituição da República Federativa do Brasil, de 05/10/1988 e suas alterações, que em seu artigo 205 define que “a educação, direito de todos e dever do Estado e da família será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho”;

CONSIDERANDO, a Lei Estadual nº 11.367/2021 que reconhece as atividades educacionais, escolares e afins como essenciais para o Estado de Mato Grosso;

CONSIDERANDO, o Parecer do Conselho Municipal de Educação/CME nº 01/2021 de Indiavaí/MT favorável ao retorno das aulas presenciais;

CONSIDERANDO, o Cronograma de Inspeção Sanitária nas Unidades Municipais de Ensino realizado pela a Vigilância Sanitária do Município/2021;

CONSIDERANDO, o Plano  de Retomada das Atividades Escolares de cada Unidade de Ensino da Rede Municipal de Educação/2021;

 DECRETA:

 

Art. 1º - Fica autorizado, a partir do dia 16/08/2021, o retorno híbrido e escalonado das atividades presenciais na Rede Municipal de Ensino do Município de Indiavaí-MT.

Art. 2º - No caso de profissionais da educação que fazem parte do grupo de risco, e que demonstrem documentalmente (Laudo Médico) que possuem comorbidades como cardiopatias, doenças pulmonares crônicas, diabetes mórbidas, doenças imunossupressoras ou oncológicas, bem como pessoas com mais de 60 anos deverão retornar as atividades presenciais quinze dias após a segunda dose da vacina contra a Covid-19.

Art. 3º- Os Pais/Responsáveis que permitirem o retorno de seus filhos (a) nas atividades escolares, deverão assinar o Termo Autorização junto a unidade escolar.

Parágrafo Único: Em caso dos Pais/Responsáveis não permitirem o Retorno de seus filhos (as) na atividades escolares, este deverá assinar um Termo de Recusa/Compromisso junto a unidade escolar.

Art. 4º-  Servidores, pais e alunos deverão seguir o Plano de Retomada de Retorno às Aulas Presenciais de forma híbrida/escalonada e demais procedimentos de enfrentamento da COVID-19 no ambiente escolar, conforme Anexo Único deste decreto.

Art. 5º- O Centro Educacional Infantil “Victor Quirino”, retornará com suas atividades escolares de forma híbrida e escalonada somente com a Turma do Maternal III, tendo em vista que o mesmo é uma fase preparatória para a Pré-Escola.

 

Art. 6º- A Escola de Educação Básica “Arthur Mezanini” e o Centro Educacional Infantil “Victor Quirino”, definirão cronograma de entrada e saída dos alunos, bem como os intervalos para lanche, de modo que evite aglomeração.

Art. 7º- Não será permitido aos pais ou responsáveis adentrarem nas unidades escolares, podendo, entretanto, acompanhar os filhos até próximo ao portão indicado para entrada dos alunos, solicitando, ainda, que os mesmos se retirem imediatamente para que não haja aglomeração.

Art. 8º- Os casos excepcionais ou omissos serão resolvidos pela Secretaria Municipal de Educação de Indiavaí - MT.

Art. 9º- Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Indiavaí – MT, 12 de agosto de 2021.

Gabinete do Prefeito Municipal

 

Sidnei Marques Lopes

Prefeito Municipal

PLANO DE RETOMADA: VOLTA ÀS AULAS

 

 

 

 

 

SISTEMA HÍBRIDO

 

 

 

 

 

ESCOLA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO BÁSICA

“ARTHUR MEZANINI”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

INDIAVAÍ – MT

2021

 

 

 

REFLEXÃO

E o novo tempo chegou...

De repente, uma linha temporal nos separa de um modo de vida tido por nós normal. Nos despedimos de 2019 com pompas e fogos, acreditávamos que o novo ano seria de renovação! Não estávamos enganados! Obrigatoriamente, tivemos que nos renovar, porém de forma dolorosa e impositiva!!

Precisávamos sobreviver em meio ao caos.

Nosso sorriso foi coberto pelas máscaras, o abraço substituído pelo simples toque de cotovelos. Os beijos? Ah, estes somente a distância!! O álcool tornou-se o produto de higienização muito utilizado. Tantos planos, projetos, festas foram suspensos. Mesmo em dia de sol radiante, o horizonte se mostrava obscuro! E a esperança, ainda inibida, brotava bem lentamente lá no vazio da alma!

Desejávamos voltar ao velho ano! Ledo engano, o tempo não volta! Era preciso seguir o caminho! Entre medos, enganos e incertezas, seguimos... e o ano findou.

Inicia-se o ano de 2021, a obscuridade na linha do horizonte permanace! No entanto, um fio tênue de esperança vai se encorpando, tomando forma. Aquele desejo de voltar à normalidade se intensifica. O discurso da ciência é posto em cheque.

Alaridos ressoam!! Precisamos prosseguir! Seguimos...

A ciência se posiciona e, como num passe de mágica, a falácia cai por terra e a esperança de vida chega à humanidade por meio de imunizantes! A vacina entre em cena! Sorrisos, contestações, confiança...! Ah, a luz brilha e a alma se enobrece!

Seguimos certos que a vida de antes não a teremos mais. Contudo, trazemos para nós uma nova lição: O importante não é o ponto de partida, mas a nossa caminhada neste trajeto, pois sementes de compreensão, empatia, sabedoria, benevolência... precisam ser espalhadas para que, neste novo tempo, tenhamos uma colheita farta de AMOR E PAZ!

Seguimos...

Profa. Dra. Marilza Nunes de Araújo Nascimento

 

 

 

 

 

 

 

  1. APRESENTAÇÃO

 

Vivenciamos tempos sombrios jamais esperados. De repente, a sociedade foi surpreendida por uma pandemia avassaladora de vidas e de paz. Diante desse cenário, a Educação se reinventa, assume novas posturas metodológicas. O espaço escolar, durante todo o ano de 2020, se esvaziou da presença humana e, consequentemente, da movimentação cotidiana do estudante. A escola entristeceu, pois os protagonistas saíram de cena! Aulas remotas foram programadas e executadas. Os professores se desdobraram, reinventaram-se!

Ferramentas digitais entraram em ação! No entanto, o acesso das famílias à internet ainda é escasso. Outro problema surge no contexto escolar, como atender os estudantes moradores de sítios e fazendas que não usufruem do alcance do sinal de internet?

Para amenizar esta situação, os profissionais da Educação deslocaram-se quilômetros de distância para levar materiais e atividades pedagógicas àqueles que careciam dessa atenção. Todavia, mesmo com todo esforço e dedicação dos profissionais, notou-se uma grande defasagem de aprendizagem, uma vez que muitas famílias não conseguiram conciliar a rotina de casa ao horário de estudo do filho. Isso fez com que o estudante não tivesse um mediador para lhe orientar na resolução das atividades escolares. Tal fato fez com que o aluno perdesse o interesse de executá-las e as devolver ao professor no prazo determinado para correção.

Inicia-se o ano de 2021 e com ele a esperança da vida voltar à normalidade se reforça com a descoberta e chegada da vacina. No entanto, ainda de forma gradativa a imunização aos poucos vai acontecendo, priorizando grupos de risco. O mundo se volta à fabricação e o fornecimento desse antídoto, porém, a demanda de atendimento é grande, por isso, é preciso aguardá-la. Dessa forma, as aulas cem por cento presenciais ainda são uma possibilidade imprevisível, mas não descartadas. É preciso repensar o modelo de aulas remotas e a urgência de se fazer um ensino semipresencial para que o estudante recupere o prejuízo relacionado à aprendizagem e o desenvolvimento de habilidades primordiais a cada faixa etária ou ano. Surge a necessidade de estudar com maior

profundidade uma forma de auxiliar os alunos e implantá-lo no “chão da escola”. Proporcionar ao estudante e aos profissionais da educação uma carga horária presencial de estudo e trabalho reduzida, porém com eficácia e segurança. Dessa forma, este documento traz o “Sistema Híbrido”: uma recomeçar com cuidado, profissionalismo, dedicação e amor à Educação.

Na esperança de “combater um bom combate”, a equipe da Educação Municipal de Indiavaí não medirá esforços para a busca e o alcance do sucesso, profissionais de excelência armados com resiliência, confiança e fé!

  1. JUSTIFICATIVA

 

Mediante às dificuldades apresentadas pelos estudantes e a necessidade de aos poucos os profissionais da Educação retomarem o atendimento presencial, a partir da segunda semana de agosto de 2021, a Escola Municipal de Educação Básica “Arthur Mezanini” e C.E.I “Victor Quirino”, optaram por iniciar, na segunda semana de agosto, do ano letivo de 2021, a metodologia pedagógica híbrida.

Tendo em vista que a referida metodologia de ensino e aprendizagem prima por aulas presenciais, este Plano de Ação se justifica pela aplicação do ensino híbrido, pelo fato da equipe pedagógica das supracitadas redes de ensino entender à necessidade de os estudantes voltarem, ainda de forma escalonada, à rotina de estudos no espaço escolar, pois foi diagnosticado que a presença do professor é fundamental para o desenvolvimento das habilidades cognitivas voltadas à aprendizagem, como também para o desenvolvimento de habilidades socioemocionais. Nesse sentido, a presença humana é imprescindível à construção do elo entre escola, família e formação cidadã.

Partindo dessa premissa, a proposta é que, para cada semana do mês, um grupo de alunos terão aulas presenciais, onde serão divididas em dois grupos, sendo:  1ª semana grupo A, 2ª semana grupo B, 3ª semana grupo A e 4ª semana grupo B.

O processo de higienização será intensificado e o protocolo de biossegurança seguido rigorosamente desde a locomoção do estudante no que se refere ao transporte até a permanência dele no ambiente escolar.

Sendo assim, o objetivo deste Plano de Ação e Protocolo de Retorno às aulas hibridas é oferecer à toda comunidade escolar, condições de biossegurança alinhadas com as questões pedagógicas, para manter o compromisso de garantir uma educação pública de qualidade. É importante ressaltar que, para efeito deste plano, concebe-se aprendizagem como um processo educativo centrado nas práticas histórico culturais dos estudantes em seus tempos e espaços próprios, considerando as possibilidades híbridas de mediação do conhecimento.

  1. OBJETIVO GERAL

 

Garantir que políticas de segurança, definidas no período pós pandemia, que caracteriza o retorno gradativo das aulas presenciais na Rede Municipal de Indiavaí (Aulas Híbridas), tenha como prioridade além da aprendizagem dos estudantes com dificuldades, a garantia à vida através das recomendações dadas como sugestões no plano elaborado por esta Escola.

  1. OBJETIVOS ESPECÍFICOS

 

  • Orientar sobre todos os aspectos, os cuidados sanitários necessários para o retornar às aulas presenciais de acordo com recomendações dos órgãos competentes;
  • Garantir com precisão às estruturas físicas e sanitárias necessárias para segurança dos trabalhadores e comunidade escolar;
  • Incentivar os alunos a trazerem canecas ou garrafas;
  • Orientar as famílias sobre procedimentos sanitários;
  • Proporcionar a organização espacial e temporal nas práticas pedagógicas;

 

  1. A BIOSSEGURANÇA DA/NA COMUNIDADE ESCOLAR NO RETORNO ÀS AULAS PRESENCIAIS, NO CONTEXTO DA COVID-19

 

A retomada das atividades presenciais na Escola Municipal de Educação Básica “Arthur Mezanini” e C.E.I “Victor Quirino” exigirá uma série de iniciativas em múltiplas dimensões e que considerem o ineditismo do cenário atual, que nos conduzam para um ensino híbrido que promova a rotatividade dos estudantes e educadores na unidade. Tais iniciativas devem buscar garantir um retorno que assegure a saúde de toda a comunidade escolar e, fundamentalmente, enfrentar os efeitos da crise na aprendizagem e na trajetória escolar dos estudantes.

Assegurar o distanciamento físico e social no retorno das aulas presenciais, requer que a tenham menos estudantes. Para isso, é necessário que decisões e ações sejam tomadas no sentido de garantir a distância mínima segura entre os estudantes. Nesse sentido e para que os estudantes voltem com segurança consideramos a divisão Mensal das turmas em grupos durante a semana, sendo grupo A e B:

5.1 - Atendimento Escalonado C.E.I “Victor Quirino”

 

 

SEMANA

Berçário e Maternal I – 10 crianças

Período Integral

Grupo A – 5 Crianças

Grupo B – 5 Crianças

Grupo A – 5 Crianças

Grupo B – 5 Crianças

 

 

SEMANA

Maternal II – 19 crianças

Período Integral

Grupo A – 10 Crianças

Grupo B – 09 Crianças

Grupo A – 10 Crianças

Grupo B – 09 Crianças

 

 

SEMANA

Maternal III – 10 crianças

Período Integral

Grupo A – 05 Crianças

Grupo B – 05 Crianças

Grupo A – 05 Crianças

Grupo B – 05 Crianças

 

 

 

SEMANA

PRÉ I (A) - 16

PRÉ I (B) - 17

Matutino

Vespertino

Grupo A – 08 Crianças

Grupo A – 09 Crianças

Grupo B – 08 Crianças

Grupo B – 08 Crianças

Grupo A – 08 Crianças

Grupo A – 09 Crianças

Grupo B – 08 Crianças

Grupo B – 08 Crianças

 

 

SEMANA

PRÉ II (A) - 17

PRÉ II (B) - 16

Matutino

Vespertino

Grupo A – 09 Crianças

Grupo A – 08 Crianças

Grupo B – 08 Crianças

Grupo B – 08 Crianças

Grupo A – 09 Crianças

Grupo A – 08 Crianças

Grupo B – 08 Crianças

Grupo B – 08 Crianças

 

5.2 - Atendimento Escalonado Escola Municipal “Arthur Mezanini”

 

SEMANA

1º ANO (A) - 17

1º ANO (B) - 16

Matutino

Vespertino

Grupo A – 09 Crianças

Grupo A – 08 Crianças

Grupo B – 08 Crianças

Grupo B – 08 Crianças

Grupo A – 09 Crianças

Grupo A – 08 Crianças

Grupo B – 08 Crianças

Grupo B – 08 Crianças

 

 

SEMANA

2º ANO (A) - 13

2º ANO (B) - 14

Matutino

Vespertino

Grupo A – 07 Crianças

Grupo A – 07 Crianças

Grupo B – 06 Crianças

Grupo B – 07 Crianças

Grupo A – 09 Crianças

Grupo A – 07 Crianças

Grupo B – 08 Crianças

Grupo B – 07 Crianças

 

 

 

 

 

SEMANA

3º ANO (A) - 16

3º ANO (B) - 15

Matutino

Vespertino

Grupo A – 08 Crianças

Grupo A – 08 Crianças

Grupo B – 08 Crianças

Grupo B – 07 Crianças

Grupo A – 08 Crianças

Grupo A – 08 Crianças

Grupo B – 08 Crianças

Grupo B – 07 Crianças

 

 

SEMANA

4º ANO (A) - 15

4º ANO (B) - 15

Matutino

Vespertino

Grupo A – 08 Crianças

Grupo A – 08 Crianças

Grupo B – 07 Crianças

Grupo B – 07 Crianças

Grupo A – 08 Crianças

Grupo A – 08 Crianças

Grupo B – 07 Crianças

Grupo B – 07 Crianças

 

 

SEMANA

5º ANO (A) – 18

5º ANO (B) - 20

Matutino

Vespertino

Grupo A – 09 Crianças

Grupo A – 09 Crianças

Grupo B – 09 Crianças

Grupo B – 09 Crianças

Grupo A – 09 Crianças

Grupo A – 09 Crianças

Grupo B – 09 Crianças

Grupo B – 09 Crianças

 

 

SEMANA

6º ANO (A) - 22

6º ANO (B) - 22

Matutino

Vespertino

Grupo A – 11 Pré-adolescentes

Grupo A – 11 Pré-adolescentes

Grupo B – 11 Pré-adolescentes

Grupo B – 11 Pré-adolescentes

Grupo A – 11 Pré-adolescentes

Grupo A – 11 Pré-adolescentes

Grupo B – 11 Pré-adolescentes

Grupo B – 11 Pré-adolescentes

 

 

 

 

 

 

 

SEMANA

7º ANO (A) - 18

7º ANO (B) - 17

Matutino

Vespertino

Grupo A – 09 Pré-adolescentes

Grupo A – 09 Pré-adolescentes

Grupo B – 09 Pré-adolescentes

Grupo B – 08 Pré-adolescentes

Grupo A – 09 Pré-adolescentes

Grupo A – 09 Pré-adolescentes

Grupo B – 09 Pré-adolescentes

Grupo B – 08 Pré-adolescentes

 

 

SEMANA

8º ANO (A) - 19

8º ANO (B) - 19

Matutino

Vespertino

Grupo A – 10 Pré-adolescentes

Grupo A – 10 Pré-adolescentes

Grupo B – 09 Pré-adolescentes

Grupo B – 09 Pré-adolescentes

Grupo A – 10 Pré-adolescentes

Grupo A – 10 Pré-adolescentes

Grupo B – 09 Pré-adolescentes

Grupo B – 09 Pré-adolescentes

 

 

SEMANA

9º ANO (A) - 26

Vespertino

Grupo A – 13 Pré-adolescentes

Grupo B – 13 Pré-adolescentes

Grupo A – 13 Pré-adolescentes

Grupo B – 13 Pré-adolescentes

O agendamento de crianças a serem atendidas diariamente justifica- se em respeito ao distanciamento e ao número máximo de crianças dentro da sala:

  • Berçário: até 08 crianças;
  • Maternal: até 08 crianças;
  • PRÉ I e PRÉ II: até 12 crianças;
  • 1º ao 8º ano: até 12 pré-adolescentes;
  • 9º ano: até 15 pré-adolescentes.

Cada turma será dividida em dois grupos, em semanas alternadas, o aluno terá 50% de aulas presenciais e 50% não presenciais. Deste modo, garantimos que todos os estudantes sejam atendidos pelos professores de maneira presencial e não presencial de forma equitativa a cada duas semanas de aulas. Além da redução do número de estudantes em sala de aula, outras medidas serão necessárias para garantir a segurança em território escolar.

Diante das especificidades das unidades de ensino, cabe a cada a equipe pedagógica, (Direção, Coordenação Pedagógica, Professores, Secretária Escolar, SME), avaliar e implementar estratégias que garantam a efetividade da biossegurança no processo de retomada de aulas presenciais. As medidas e ações poderão ser adotadas com maior ou menor intensidade conforme as especificidades de cada unidade escolar e a comunidade em que está inserida.

 

  1. MEDIDAS DE BIOSSEGURANÇA A SEREM DESENVOLVIDAS

 

  • Organizar o escalonamento dos horários de entrada e saída, bem como os intervalos para lanche (recreio/refeições), de modo que evite aglomerações;
  • Utilizar, se possível, múltiplas entradas da escola para evitar aglomeração;
  • Disponibilizar termômetros digitais infravermelhos para controle da temperatura dos profissionais e alunos que adentrarem no ambiente escolar e sempre que for necessário durante o período que estiverem nas dependências da escola,
  • Manter rígido protocolo de higienização das mãos com álcool em gel (70%) ou líquido (70%) na entrada da escola para toda a comunidade escolar;
  • Respeitar o distanciamento mínimo de 1,5m entre as carteiras em sala de aula e ambientes de acesso comum, como bibliotecas e refeitório;
  • Disponibilizar material gráfico das medidas de prevenção em linguagem acessível para todas as idades;
  • Sinalizar rotas dentro das escolas para que os alunos mantenham distância entre si;
  • Orientar os alunos a não compartilharem nenhum material escolar;
  • Disponibilizar dispensadores de álcool em gel (70%) em todos os ambientes da escola, tais como recepção, corredores de acesso à sala de aula, cantina e
  • Disponibilizar álcool líquido (70%) e toalhas de papel para todos os professores e demais trabalhadores para higienizarem seus materiais e postos de trabalho, que deverá ser realizado antes e após o seu uso;
  • Disponibilizar aos professores o seu próprio kit de materiais individualizados para as aulas (ex. apagador, caneta, giz, pincel atômico etc.);
  • Disponibilizar dispensadores de sabão líquido e suporte de papel toalha em todos os banheiros;
  • Restringir o uso comunitário de colchonetes, travesseiros, roupas de cama e de banho, inclusive artigos de higiene pessoal (ex. ensino infantil);
  • Lavar regularmente os brinquedos com água e sabão, ou higienizá-los com álcool 70%, caso não seja possível a lavagem (ensino infantil);
  • Inviabilizar equipamentos de consumo de água de contato direto da boca com torneiras e bebedouros;
  • Estimular o uso de recipientes individuais para o consumo de água;
  • Higienizar frequentemente com álcool (70%) os bebedouros de torneira;
  • Implementar estações de lavagem de mãos dentro do ambiente escolar;
  • Manter os ambientes arejados por ventilação natural (portas e janelas
  • Realizar manutenção e limpeza regular de ar condicionados (montar cronograma de limpeza com maior frequência do que a usual, com os devidos
  • Evitar atividades que envolvam aglomerações em ambientes fechados;
  • Proporcionar aulas ao ar livre, com distanciamento mínimo recomendado, em áreas abertas como quadras e pátio;
  • Suspender temporariamente eventos e festividades escolares;
  • Suspender temporariamente passeios, visitas técnicas, o uso de jogos de aparelho coletivo e atividades físicas de contato entre os alunos;
  • Orientar toda a comunidade escolar da importância dos cuidados com sapatos, vestimentas e itens pessoais ao retornar para casa;
  • Dispor de sala individualizada para que o aluno que apresente sintomas durante o período de aula permaneça acompanhado de funcionário da escola, até a chegada do responsável para levá-lo ao médico e/ou unidade de saúde;
  • Criar um ambiente adequado e seguro para atendimento dos pais e/ou responsáveis;
  • Realizar a limpeza regular das caixas d'água com análise físico/química e microbiológica, com os devidos registros;
  • Prever controle sanitário contra vetores (pombos, formigas, baratas etc.).

6.1. MEDIDAS INDIVIDUAIS PARA TODAS AS PESSOAS PRESENTES NO ESTABELECIMENTOS DE ENSINO: PROFESSORES, ALUNOS, RESPONSÁVEIS E DEMAIS TRABALHADORES (LIMPEZA, MERENDA, DENTRE OUTROS)

 

  • Manter o monitoramento constante dos alunos, professores e demais profissionais escolares quanto à apresentação de febre e sintomas respiratórios (tosse, coriza, dificuldade para respirar etc.) A direção da escola deverá encaminhar essas pessoas para a unidade de saúde e/ou oferecer telefone de referência;
  • Usar permanentemente a máscara de proteção facial que cubra o nariz e boca em todo o ambiente escolar;
  • Higienizar seu ambiente e objetos de trabalho com álcool líquido (70%) ou solução de água sanitária (0,5 a 1%);
  • Realizar a lavagem das mãos com a maior frequência possível, usando água corrente e sabão líquido, seguindo o protocolo de higienização das mãos, ou usar álcool em gel ou na forma líquida (ambos 70%);
  • Evitar tocar mucosas dos olhos, nariz e boca;
  • Ao tossir ou espirrar, cobrir a boca e nariz com o antebraço ou lenço descartável, com descarte imediato em lixeira com tampa (ex. pessoas com rinite) as lixeiras deverão estar dispostas em locais estratégicos de acesso das pessoas;
  • Manter distância física de pelo menos 1,5m;
  • Não compartilhar utensílios de uso pessoal;
  • Evitar aglomerações no ambiente escolar;
  • Manter os ambientes de trabalho limpos, arejados e ventilados;
  • Eliminar o uso de itens compartilhados como canetas, pranchetas e demais objetos de trabalho;
  • Alunos e/ou profissionais que apresentarem febres e sintomas respiratórios como tosse e coriza, devem ser orientados a procurar atendimento em serviços de saúde e, conforme recomendação médica, manter afastamento das atividades escolares.

6.2. MEDIDAS AO SETOR LIMPEZA

  • Realizar capacitação dos profissionais de limpeza antes do início das aulas quanto às medidas de limpeza e desinfecção do ambiente escolar;
  • O empregador deverá disponibilizar e exigir o uso de uniforme e equipamentos de proteção individual como: luvas, botas, aventais, gorros, óculos protetores e máscaras;
  • Realizar desinfecção de todas as salas de aula e demais espaços da escola diariamente e sempre que necessário, com detergente neutro, álcool (70%) ou solução de água sanitária (0,5 a 1,0%);
  • Realizar a limpeza das superfícies como carteiras, mesas, cadeiras, bancadas, maçanetas, interruptores, quadros, corrimãos e outras superfícies de contato, com álcool (70%) ou solução de água sanitária (0,5 a 1%);
  • Evitar varrer o chão para evitar formação de poeira e aerossol;
  • Os banheiros devem ser lavados e desinfetados periodicamente com de • fetante ou água sanitária;
  • Ficar atento à desinfecção de todos os mobiliários de uso comum como armários, mesas, cadeiras, chaves, cadeados etc.,
  • Ficar atento à reposição de materiais de higienização nos sanitários;
  • Descontaminar os equipamentos de limpeza (vassoura, balde, pano de limpeza, rodo, etc.) e dos Equipamentos de Proteção Individual após o término do serviço.

 

6.3. MEDIDAS AOS SETORES COZINHA E CANTINA ESCOLAR

  • A Escola deverá disponibilizar e exigir o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) como luvas, aventais, gorros e máscaras;
  • Intensificar a lavagem das mãos para evitar a contaminação de alimentos;
  • Intensificar a higienização dos materiais utilizados na oferta de alimentos;
  • Realizar a limpeza frequente de todas as superfícies de contato do recinto (bancada, mesa, cadeira etc.) com detergente neutro elou solução de água sanitária (0,5 a 1%);
  • Organizar o serviço de forma que o profissional que manipule dinheiro não manipule os alimentos oferecidos;
  • Disponibilizar o álcool em gel (70%) para assepsia das mãos;
  • Evitar aglomeração e sinalizar os espaços de espera em fila;
  • Manter o distanciamento entre os alunos para que evitem a troca de alimentos
  • Demarcar onde cada aluno pode sentar-se, observando o distanciamento mínimo e seguro entre elas no caso de refeitório.

6.4. MEDIDAS AO TRANSPORTE ESCOLAR

  • Atentar para os protocolos de precauções e desinfecção periódica dos veículos de transporte escolar durante o período da pandemia;
  • Produzir e anexar informativos e sinalizações que possam contribuir para as precauções necessárias dentro do veículo;
  • Exigir o uso obrigatório de máscara durante todo o transporte escolar;
  • Respeitar o distanciamento seguro no transporte com utilização de apenas 50% da capacidade;
  • Manter janelas abertas para garantir a circulação de ar.

6.5 RECOMENDACÖES GERAIS PARA TODA A COMUNIDADE ESCOLAR

  • Prever capacitação continuada para os profissionais que lidam diretamente com os alunos para a percepção da falta de interação entre as crianças, sobre a consequência e da falta de acesso ao ensino remoto, possibilidade de terem sido expostas a riscos de violência e assédio durante o período de fechamento das escolas;
  • Os profissionais e alunos que apresentarem febre alta, acima de 37.80C, dores no corpo, tosse e falta de ar deverão ser imediatamente direcionados a procurar uma unidade de saúde;
  • Nos casos em que o aluno/trabalhador ou seu contato próximo residente no mesmo domicílio for diagnosticado para COVID-19, o próprio aluno/trabalhador ou responsável deve comunicar a escola, buscar assistência médica e aplicar o protocolo estabelecido de isolamento;
  • A escola deverá comunicar às autoridades epidemiológicas e sanitárias a ocorrência de suspeita de caso (s) de infecção pelo novo Coronavírus;
  • Conscientizar a comunidade escolar sobre a importância de vacinação para HINI, bem como a manutenção do cartão de vacinação atualizado;
  • Atentar para sinais de transtornos mentais e comportamentais no ambiente escolar;
  • Orientar pais, alunos, profissionais da educação para a busca de apoio psicológico e médico, quando necessário,
  • Tomar o máximo cuidado com o uso e manuseio de álcool 70% por se tratar de substância inflamável e tóxica (principalmente no ensino fundamental);
  • Manter a sociedade informada quanto às decisões e medidas preventivas adotadas para o ambiente escolar.
  1. PESQUISA COM ÀS FAMILIAS DO PLANO DE RETOMADA DAS ATIVIDADES HÍBRIDAS

           

            A Secretária Municipal de Educação de Indiavaí, preocupados com o momento vivido pela Educação, realizou uma pesquisa em que questionava a família em relação a alguns pontos pertinentes, entre os quais, sei os pais/responsáveis concordariam com o retorno das aulas 100% presencial ou 50% de forma hibrida, sem ter vacinado toda a população do nosso município.

            Foram enviados 310 questionários, com retorno de 224, sendo:

  • 139: Não;
  • 62: sim;
  • 23: em branco.

Com isso fica evidente a preocupação da família com o retorno gradual à escola.

  1. FORTALECIMENTO DO VÍNCULO ESCOLA E FAMÍLIA

Pesquisam apontam que o vínculo familiar é essencial ao desenvolvimento de competências cognitivas e socioemocionais no ser humano. De acordo com a abordagem interacionista, o desenvolvimento do ser humano dependerá do seu lugar na sociedade, onde esse ser é produto e também produtor do seu aprendizado, que por sua vez é a mola propulsora do seu desenvolvimento (VYGOTSKY,2000). Nesse sentido, a interação e

vínculos afetivos construídos, principalmente, no seio familiar, são essenciais para o sucesso do indivíduo.

Assim, é salutar conceber a importância do elo entre escola e família. Dessa forma, esse plano de ação traz algumas estratégias e ações, cuja intencionalidade é de aproximar essas duas instituições e, a partir daí, desenvolver parcerias que vão ao encontro das reais necessidades surgidas no contexto escolar.

A ausência da família na vida escolar do estudante ainda é uma problemática vigente na escola. Neste contexto pandêmico, esse fator foi crucial ao insucesso das atividades remotas, uma vez que a não realização das atividades enviadas teve um índice considerável, sendo necessário a intervenção dos professores. Para envolver a família na vida escolar do filho e como estratégia para formação de vínculo e família propomos reunirmo-nos periodicamente com as famílias para um maior vinculo e rompimento da barreira que se criou desde o início da Pandemia.                                

           

  1. REFERÊNCIAS
  • NOVA ESCOLA: Ensino Híbrido na Educação Infantil.

Acesso em 19/07/2021https://box.novaescola.org.br/etapa/1/educacao-infantil.

  • VYGOTSKY LS. A Formação Social da Mente. 1 ed. São Paulo: Martins Fontes; 2000.
Tamanho do arquivo.: 439.27 KB
Tipo de arquivo: application/pdf
Visualizações.: 169 Visualizações.
Download: 0 vezes.
Usuário criado: CLEBER P. DOS SANTOS
Data criada: Qui, 12-Ago-2021
GWS Brasão Municipal Pref Indiavai
 Atendimento  07:00 às 11:00 e das 13:00 às 17:00

(65) 3254-1146

Rua Getúlio Vargas, n°.605 - Cep: 78.295-000

prefeitura@indiavai.mt.gov.br

Link: Site Antigo  

 

 Copyright © 2018 - Todos os direitos reservados - Prefeitura Municipal de Indiavaí

Logomarca GWS

Pesquisar Conteúdo